quinta-feira, 15 de maio de 2008

RECORDAÇÃO


RECORDAÇÃO
Oswaldo Antônio Begiato

É sua essa tardinha
Perfumada de jasmim.
Guarde-a com esmero
Em sua caixinha de costura.
Assim, toda vez
Que for pregar um botão
Em seu vestido carmim
Vai se lembrar do meu amor:
Ele foi perfumado
Como o botão de jasmim
Que se enamorou dela, tardinha,
E a perfumou todinha.

4 comentários:

Ana Mel disse...

A distância é prejudicial para os corações, Poeta... Se o meu coração fosse uma semente de jasmim, te olharia pelo teu aroma, sentiri pelos teus olhos e floresceria no jardim do sonho...

so disse...

Anasó falou...
Tenho grande apreço por você poeta, não pelo que você é, nem pelo que você faz, más pela sensibilidade plena que torna você um ser tão especial num mundo cheio de coisas comuns.

''Só quem sonha entende a alma dos poetas''

16 de Maio de 2008/ 01. 39

Oswaldo Antônio disse...

a vocês duas Ana Mel, e Ana Só,
muito obrigado pelos comentários...
mesmo..
bjos.w

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Olá Oswaldo!
Olhe eu aqui de novo no seu cantinho mágigo.
Lindo poema. Gosto também de recordar os acontecimentos que foram belos e as pessoas que fizeram belo o meu caminhar.
Um sincero araço.
Neneca