segunda-feira, 19 de maio de 2008

BEIJO

"O Beijo", de Augste Rodin

BEIJO
Oswaldo Antônio Begiato

Tenho
meu espaço
e meu tempo.

Não me busque
no sol
se estou no chão.
Não me busque
no chão
se estou nos sonhos.

Não chegue
adiantado.
Não chegue
atrasado.

Adiantado,
ainda não sou;
atrasado,
já fui.

Beije-me
sempre.
Assim
permito-me
ser matéria e espírito,
infinito e eternidade.

2 comentários:

Ana Mel disse...

Que mais podemos te dar, Poeta, além de te beijar sem te tocar?
Conhecemos o perfume de tuas poesias, sem saber qual é o teu aroma.
O beijo é um dos segredos para abrir o cofre do amor e desperta sentimentos eternos, mas estás demasiado longe no sagrado refúgio entre o adiantado e o atrasado... Demasiado longe no tempo e não no espaço.
Então, que o pensamento dos que te amam, além de te beijar, te enlacem nos luares e nos dias, em cada momento, com ternura e aconchego, te embalando na serenidade dos anjos, descansando tuas ilusões e confissões.
O beijo, efêmero, pode passar, mas o amor não.

ana wagner disse...

Você é a terra fértil do nosso jardim! Você encanta nossos corações! Você desperta nossas emoções adormecidas! ... Você nos faz sonhar!
Beijos
Ana W