quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

DIAPASÃO


DIAPASÃO
Oswaldo Antônio Begiato

Em que paliativos
Ocultaram-se as cifras
Do braço de meu violão?

Em que placebos
Ocultou-se o braço
Do meu violão?

Em que mentiras
Ocultou-se
O meu violão?

Como faço agora
Se vivo de afinações
E só sei tocar de ouvido?

Um comentário:

Maga disse...

Lindo!
Permiti-me brincar om o Diapasão e escrevi Tonalidade:

Em qual santuário
Aninhou-se em bálsamo
A dor do meu coração?

Em que cálice
Aninhou-se a dor
Do meu coração?

Em que ilusão
Aninhou-se
O meu coração?

Como viverei agora
Se faço lágrimas coloridas
Que troco por poesias cristalinas?