sábado, 27 de novembro de 2010

DERMO-ÓTICA


DERMO-ÓTICA
Oswaldo Antônio Begiato

Hoje estou feliz como nunca estive antes.

Sinto minhas alamedas cheias de bonanças,
Meus canteiros revirados pelo cuidado alheio,
Meus vácuos encurtados pela presença da verdade.

Sinto minhas sombras povoando os relógios de sol,
Minhas distâncias sendo medidas pelos sextantes.

Apesar de tudo, de todos.
Apesar de nada, de cada.
Apesar de pouco, de louco.

É que hoje você está mais radiante do que uma chuva de meteoros,
E suas mãos puderam me ler do princípio ao fim.

4 comentários:

Isa disse...

Meu querido Poeta,meu Amigo,uma maravilhosa explosão de sentidos,de
hino à sensualidade,num instante único!
Lindíssimo o seu Poema.
Beijo.
isa.

M@ria disse...

Busco lindas estrelas lá no céu,
No céu de manto escuro, sem luar,
E o firmamento, em calmo e suave véu,
Mostra miríades delas a brilhar

J.Udine

Feliz Domingo...Beijos meus! M@ria

M@ria disse...

Plantei roseiras p´ra colher rosas
De todas as cores, e cheirosas.
Esqueci espinhos protetores
E beija-flores, os benfeitores.

Mardilê Friedrich Fabre

Beijos & Flores......M@ria

José Vitor disse...

"Hoje estou feliz como nunca estive antes."

A felicidade absoluta é mágica, faz o poeta florir o jardim... mesmo no inverno ou fora da estação!...