sexta-feira, 30 de abril de 2010

PEDIDOS À LUZ DE VELAS


PEDIDOS À LUZ DE VELAS
Oswaldo Antônio Begiato

Quando ainda sonhador crédulo, de pernas nuas,
Disseram-me para não revelar os pedidos feitos
Por ocasião do sopro sobre velas do bolo de aniversário.

Nunca tive bolo de aniversário. Tive sempre fantasias.
A cada novo outubro imaginava um bolo, velas cheias de esperanças
E meu sopro sobre elas derramando desejos inocentes.

Nunca, nesse tempo todo, os revelei a quem quer que fosse.

Mesmo assim, teimosamente, eles, os pedidos, nunca se realizaram.

11 comentários:

Isa disse...

Meu querido Poeta,triste,sofrido mas
lindoo.
Esses desejos "balbuciados" no seu coraçãozinho de menino vão chegar...
Acredite que chegarão,lentamente,mas
a tempo de os viver...intensamente!
Quem sabe numa manhã linda ou num por do sol maravilhoso.
Beijoo.
isa.

Pensamentos da Mila disse...

Olá!
Tão meiga e forte sua poesia...
Bjs
Mila

SKIZO disse...

In your honour and in the honour of wall the Writwrs and Poets, I published an ilustration.

"Cantinho Poético" disse...

“Se a Beleza sonhada é maior que a vivente,
dizei-me: não quereis ou não sabeis ser sonho?
Eu sou essa pessoa a quem o vento rasga”.

Cecília Meireles

Te desejo um Domingo de amor e paz!Beijos mil!

Milene Sarquissiano disse...

Talvez seja a hora de revelar então.
Quem sabe não os realizas todos?

Amo tua delicadeza, teu fino trato com as palavras.

Meu passeio de domingo deu-se aqui,nessas avenidas deliciosamente perfumadas com o teu inconfundível lirísmo.

Beijos

Milene

Dolores Quintão Jardim disse...

Olá Poeta!

Hoje,a saudade foi muito forte e como não tenho notícias suas,e todas as pessoas me perguntam por si,resolvi passear por este jardim de poemas...
E...engasguei de emoção ao ler este tão melancólico e saudoso.
E...digo-lhe:Não perca nunca a esperança!

um dia,esses sonhos se realizam!!

Beijinhos

Dolores Jardim

M@ria disse...

Mês de Maio, mês das Rosas
Foi em Maio que eu nasci
Aquelas rosas cheirosas
Que eu comprava para ti

Que eu comprava para ti
Até ficava vaidosa
No mês de Maio eu nasci
E não tenho nome de rosa

E não tenho nome de rosa
Nem de qualquer outra flor
Se o meu nome fosse Rosa
Era a rosa do meu amor

Era a rosa do meu amor
Queria-o sempre ao pé de mim
Se eu fosse uma flor
A minha casa era um jardim

D.A

Beijos perfumados neste dia! M@ria

Maga disse...

Muito doído, Poeta...

Maria disse...

Amigo, simplesmente lindo, "Pedidos à luz das velas" quem os não tem ou teve, o meu pedido em menina era ter no Natal uma boneca com cabelos, nunca foi possivel ser realizado (o dinheiro dos meus pais era bem pouquinho e não dava para o que não fosse estritamente necessário).
É assim mesmo a vida, alguns sonhos conseguimos realizar, outros não conseguem passar apenas de sonhos.

Aproveito para desejar um excelente fim-de-semana.

“A glória da amizade não é a mão estendida, nem o sorriso carinhoso, nem mesmo a delícia da companhia. É a inspiração espiritual que vem quando você descobre que alguém acredita e confia em você.” (Ralph Waldo Emerson)

Bjs do tamanho do infinito
Maria

Caminhos Poéticos disse...

MÃE

Mãe...São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o céu tem três letras
E nelas cabe o infinito

Para louvar a nossa mãe,
Todo bem que se disser
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer

Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do CÉU
E apenas menor que Deus!

Mário Quintana

Feliz Domingo e beijos meus!

Anônimo disse...

Aprendi muito