quarta-feira, 7 de abril de 2010

AMOR SEM PENA


AMOR SEM PENA
Oswaldo Antônio Begiato

Levito quando, diante de ti,
Ouço teus oráculos;
Quiromante que és de meus desejos.

Dispo, diante de ti,
A túnica de Nesso,
Porque é a ti que minha alma ama.

Diante de ti, me consumo em êxtase.
Sem penar. Sem ruir.
Completamente enfeitiçado.

4 comentários:

Frases e Imagens disse...

Nossa!
Que Poesia em?!
Linda!
Bjs
Mila

Isa disse...

E nessa palma da mão posarei a delícia da leitura e o encantamento do coração.
Beijo.
isa.

M@ria disse...

"Se procurar bem você acaba encontrando.
Não a explicação (duvidosa) da vida,
Mas a poesia (inexplicável) da vida."

(Carlos Drummond de Andrade)


BOM FDS e beijos meus!!

Carmen Regina Dias disse...

Como eu, diante do teu poema,
todos os Oráculos se abrem,
lanço as varetas e o IChing
me dá 22 Graciosidade e Beleza,
abro o mapa astral e lá está
Vênus e o Sol no mais alto céu,
búzios, e todas as conchinhas
caem de boca pra cima,
peço uma carta ao Tarô
e ele me dá 21.

O mundo, por Begiato, Poeta.