quarta-feira, 7 de outubro de 2009

FORA DE PRUMO


FORA DE PRUMO
Oswaldo Antônio Begiato

Não quero ser
linha reta!

Não quero estar
no prumo.
Não quero estar
no nível.

Quero ser curvo!

5 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Não quero ser só mais um...nunca será, com poemas assim, quem seria?
Um abraço

Milene Sarquissiano disse...

E eu quero perder meu rumo
Te fazendo norte...

Você é o melhor!

Beijos tortuosos

Juℓi Ribeiro disse...

Adorei...
Parabéns pelo blog!

Receba o meu abraço
e minha admiração.
Beijo.

Flor disse...

É um prazer ler tanta coisa bela...
e a poesia e encher o nosso dia!

Bjs.

maria disse...

hum lindo mas quero ser todas as curvas para te acordar e te assustar rsrsrs nessa louca vida como e a estrada de Jundiai a Amparo um verdadeiro tobogam ,,te amo
euzinha ig