sexta-feira, 10 de julho de 2009

FORMOSA


FORMOSA
Oswaldo Antônio Begiato

Minha formosa menina,
Deste teu amado que se fascina
Leva os tolos sonhos, as vãs fantasias,
As ricas notas e as graves melodias.

Minha formosa princesa,
Primeira flor no paraíso acesa,
A ti entrego, manso, meu corpo torto;
De ti faço meu iniludível porto.

Minha formosa donzela,
Vento sereno e firme em minha vela,
Em ti navegam retos meus suplícios;
Para ti ofereço os meus sacrifícios.

Minha formosa amante,
Para quem nunca serei bastante,
É em ti que habitam meus extravios;
É contigo que preencho meus vazios.

Minha formosa escolhida,
Por minha estrela guia recolhida,
Quero-te bela navegando meu mar;
Quero-te infiel esgotando meu amar.

4 comentários:

Sao disse...

Oiiiiiiiiiiii........ Ôooooo...

Sobrevoando este teu chateau...
o perigo é virar vício.

Você fala com muita propriedade a respeito dos sentimentos humanos.
Impossivel ler e não se sensibilizar.

Saúde, alegria e sucesso!
Bju GRDE!

*Mari*

Regiane Rodrigues disse...

Oi amado que poesia linda....
Parabéns...
"Minha formosa amante,
Para quem nunca serei bastante,
É em ti que habitam meus extravios;
É contigo que preencho meus vazios."

Deus continue inspirando vc ainda mais...

AMOVOCÊ!!!
REGIANE

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Que belo poema! Somente almas sensíveis expressam em versos a maravilha do amor. Adorei!
Beijos meu amigo!

Carmem disse...

Lindo Poeta,passando pra ler teus maravilhosos poems,kda dia fko mais encantada com tanta blz nesses teus poemas,tua sensibilidade e mto grande.Sucessos krido
bjinhos com mto karinho da amiga e fã Carmem