domingo, 6 de maio de 2012

SACRIFÍCIO



SACRIFÍCIO
Oswaldo Antônio Begiato

quantas avenidas
terei de transpassar
para chegar puro junto a ti
nesta noite livre?

quantas pétalas,
neste concreto,
terei de juntar
para fazer o buquê
que sonha tua idade,
que sonha tua cidade?

quantas abnegações,
nesta parcimônia,
terei que te oferecer
para mostrar um coração
rondando despojado,
rondando despejado?

quantos silêncios,
nesta catedral,
terei de violentar
para dizer o quanto te busquei
nas afiadas esquinas,
nas afiadas quinas?

quanto sal,
neste deserto,
terei de lamber
para provar um amor
sem nenhuma fresta,
sem nenhuma aresta?

quantas mortificações,
neste calvário,
terei de beber
para te oferecer o sangue
das largas feridas,
das largas avenidas?

quantas avenidas
terei de transpassar
para chegar puro junto a ti
nesta noite livre?

5 comentários:

isa disse...

Meu querido Poeta,meu Amigo,a Poesia,o Sentimento lavam e purificam a Alma da gente!
Pode ser preciso tudo isso para alcançar o que deseja.Mas basta-lhe escrever para alcançar o coração de
quem o lê!
Beijo.
isa.

Gilber†o Ângelo Begia†o disse...

mano que poesia linda quanto esforço para demonstrar seu sentimento rsrsrsr belo!!!!

Maria Helena Mueller - Lelê disse...

Olá Poeta!
Concordo plenamente com a Isa, que disse: "...BASTA-LHE ESCREVER PARA ALCANÇAR O CORAÇÃO DE QUEM O LÊ!"
Bjs de carinho em seu coração, Lelê.

Marluce Aires disse...

Concordo plenamente com tudo que foi escrito nos comentários... és um verdadeiro "POETA !!!"

Giselda Trentin disse...

Nossa...me fogem os elogios para tanta beleza, obrigada por me permitir ler e apreciar.