sábado, 5 de fevereiro de 2011

PRINCÍPIO E PRECIPÍCIO


PRINCÍPIO E PRECIPÍCIO
Oswaldo Antônio Begiato

De onde partiu o golpe que partiu meu coração
partiu também a flecha reta que me faz compor por linhas curvas.
Cansei-me de vaguear por águas turvas.

Dentro de ti aprendi, deusa da fertilidade,
a navegar e a fundear nas bacias floridas de tua alma casta e me fizeste estreme.
Com asas coloridas por entre tuas flores aprendi a voar e a fecundar;
a fecundar e a voar, em nome do vento e da multiplicação.

Foi dentro de ti, celeiro de virtudes robustas,
que encontrei, de olhos fechados, a retidão.

E não queiram agora me apartar de minhas convicções,
elas me acompanham desde os tempos de borboleta razoável.

(O fim dos princípios é o princípio do fim;
abismo de onde só volta quem tiver asas arco-irisadas.)

Quero, pois, viver a beleza imortal do presente, afortunado que sou,
e desatar-me de um passado duramente gravado no anel de compromisso
como obra de arte - natureza morta emoldurada de saudades -
cuja utilidade única é a de ficar exposta no museu do inalterável.

Queria tanto te deixar um presente, em forma de poesia fecunda.

Não a poesia ordinária que ando fazendo,
feita de palavras, de métricas, de rimas, de regras tantas...
Mas uma poesia feita de gestos onde o olhar se adentra pela alma afora
perfura as blindagens e desperta o inusitado.

(A expressão de um olhar apaixonado
é mais bela e profunda do que qualquer poesia escrita.)

Essa é a poesia que quero te deixar. O meu olhar belo e profundo,
capaz de conferir asas coloridas a quem quiser escapulir de abismos.

Mas como ando cego e acanhado
não serei capaz de compor a poesia de meu amor.

7 comentários:

A wild blumen disse...

Poema magnífico e imagem mais ainda. Me lembrei de uma frase do meu amado poeta Humberto Gessinger: ''era o princípio/de um precipício/era o meu corpo/que caía''! Tanto quanto tudo que já me fez suspirar, este poema ficará no mural das belíssimas letras.

A wild blumen disse...

Fui te homenagear e acabei postando no Forest Guampa, dá uma passada lá e me desculpe a mancada!

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Quanta sensibilidade! Procuro em cada verso seu refletir muito. Seus poemas são pérolas que foram produzidas em sua alma. Assim como a ostra que para produzir pérolas precisou ser ferida, também nossa alma, imperfeita ainda, precisa ser ferida, para produzir pérolas de amor, de perdão de paciência e de tantos outros sentimentos positivos.
Obrigada pela visita lá no meu cantinho.
Um forte abraço.
Neneca

Milene Sarquissiano disse...

Quem carrega o oceano nos olhos, tem sempre um jeito azul de "ler" a vida.
Tu deságuas versos e nós, deliciosamente, nos afogamos neles.

bjos,

milene

M@ria disse...

Quando te falo e sei que me ouves
sinto como se minha voz voltasse
como um eco através dos horizontes
e apenas por isso
já sou feliz.

Lou Witt

Beijos e carinhos meus......M@ria

Alê Barros disse...

SER MULHER



Ah, ser mulher!

Ser mulher é ver o mundo com doçura,
É admirar a beleza da vida com romantismo.
É desejar o indesejável.
É buscar o impossível.

O poder de uma mulher está em seu instinto
Porque a mulher tem o dom de ter um filho,
E cuidar de vários outros filhos que não são seus.

Ah, as mulheres!
Ainda que sensíveis
Mulheres conseguem ser extremamente fortes
Mesmo quando todos pensam que não há mais forças.

Mulheres cuidam de feridas e feridos
E sabem que um beijo e um abraço
Podem salvar uma vida,
Ou curar um coração partido.

Mulheres são vaidosas,
Mas não deixam que suas vaidades
Suplantem seus ideais.

Muitas mulheres mudaram o rumo
E a história da humanidade
Transformando o mundo
Em um lugar melhor.

A mulher tem a graça de tornar a vida alegre e colorida,
E ela pode fazer tudo isto quantas vezes quiser
Ser mulher é gostar de ser mulher
E ser indiscutivelmente feliz
E orgulhosa por isso.

- Brunna Paese

Ana Machado disse...

Lindo demais..
adoro ler você!
Bjão Poeta