sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

ANTEONTEM


ANTEONTEM
Oswaldo Antônio Begiato

Anteontem,
pé ante pé,
caminhei com anteolhos
por conta de uma antepaixão
que me veio de anteparo,
antepondo um dilema:
- Antes tarde do que nunca.

Diante de tudo isso
e ante minha descoberta,
fiz-me, antequanto,
ente e rente,
como dantes no quartel d’Abrantes.

2 comentários:

Isa disse...

Bom Dia,meu Poeta,meu Amigo.
Embora pareça simples...este poema
tem muito que se lhe diga!
E tentou-me a ante imaginar sonhos..
Beijo.
isa.

Maria Valéria Revoredo disse...

Parabéns Begiato! Este poema é ótimo antes, durante... e depois.