sábado, 10 de julho de 2010

COMPREENSÃO


COMPREENSÃO
Oswaldo Antônio Begiato

Ninguém consegue amar,
com mais perdões,
um artista, do que outro artista,
quando os dois estão em estado de criação.

Eu vi,
No cenário da cidade
que me sacode todos os dias
com seus movimentos de amor e de ódio,
com seus quadros sacrílegos e adros sagrados,
um mendigo,
com as mãos sujas de vícios irretocáveis
e as unhas encravadas no precipício
segurando as mãos sujas de nada absoluto
e as unhas sem esmalte e cheia de arestas
de uma mendiga.
Eram dois namorados extasiados
frente ao encontro da luz no final do túnel.

Havia na cena do ato tanto carinho
que dos olhos dela
dois rios salgados nasceram furtivamente
inundando minha alma.

Havia tanto brilho escapando dos olhos dele
que as migalhas que o cercavam
transformavam-se em estrelas
dentro de um céu sem gemidos e sem arrependimentos.

Eu vi.

Ninguém consegue amar,
com mais perdões e com mais abundâncias,
um mendigo, do que uma mendiga
quando está em estado de plena singeleza.

E vice-versa.

6 comentários:

Isa disse...

Meu Poeta,meu Amigo Poeta!
Há em cada Ser,um "mendigo"
e uma "mendiga" cujas feridas se encontram,se tocam,se completam.
É esse o milagre do Amor.
Esse Amor que ñ exige,ñ pede, apenas se retribui.
Vi assim o seu poema.
Beijo.
isa.

M@ria disse...

"E que a minha loucura seja perdoada. Porque metade de mim é amor, e a outra metade... também."

Oswaldo Montenegro


Beijos & Flores no seu Domingo ... M@ria

Sonia Rego Poetisa disse...

Belo texto ,querido poeta.
Esse amor anda em nosso corações, ninguém melhor do que a mendiga aqui para saber.Aff, é muito amor, não é querido?
Bjs doces e obrigado pela visita, volte sempre!
Sonia Rego Poetisa.

Milene Sarquissiano disse...

Um amor cru, despido de qualquer intenção.
Um amor em estado bruto,lapidado apenas pela necessidade da alma,de amar.
AMOR,espinha dorsal da vida.
Sustenta e deixa em pé quem dele se alimenta.

Arrepiei a coluna,poeta.
Assim como "Os olhos vivos dela",me lavou os olhos e a alma.


PARABÉNS,POETA ÚNICO!!

Milene

Ignez Poesias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ignez Poesias disse...

Grito desarticulado
Se atentarmos na mirada do satânico
encontraremos lá,
ainda que corrompido,
um anjo no seu maior explendor.
Assim como em cada garganta
existe a notícia do som,
da mesma forma as ruínas
guardam a raiva e esperam
o seu dia.
Mesmo um grito desarticulado
pode ajudar a amanhecer o mundo.

Ignez Sparapanni
saudades de voce poeta maior
te amo beijos