segunda-feira, 28 de junho de 2010

REGAÇO

Obra: Die drei Lebensalter der Frau - Gustav Klimt


REGAÇO
Oswaldo Antônio Begiato

Voltas com o teu regaço
cheirando agora à mulher,
despertando-me a compulsão
de nele deitar-me por inteiro,
e realizar meus destinos por teu corpo.

Envolves-me até os poros com este perfume
de madrugada interrompendo a noite.

Porque sem mim foste embora cedo
e no teu corpo febril não pude me aquecer
e dele me esquecer um segundo sequer
desde minha idade primeira
julguei-me por muito tempo órfão.

Já que voltaste, com o ventre fecundo,
permita-me repousar minha cabeça
acumulada de saudades de ti,
em teu regaço quente e materno
e impacientemente dizer:
- Te amo! Para sempre te amo!

5 comentários:

Isa disse...

E nesse regaço encontrará,o abrigo,a
resposta,o consolo.
Meu querido Poeta e Amigo,quem ñ sonha e deseja e quer esse regaço,nem
que seja por breves momentos?
Que seja para a VIDA.
Beijo.
isa.

Maga disse...

Poesia suas são assim: palavras entrelaçadadas em cores e tons que valem por mil imagens...
Fotografias da alma habilmente captadas.
Traduzem sentimentos,pensamentos, fragilidades...
Um querer dizer ou ficar em silêncio.
Cor do vento...Segredos em pétalas.

Caminhos Poéticos disse...

"Nunca se deve engatinhar, quando se tem o impulso de voar."

(Hellen Keller)

Feliz noite e carinhos meus! M@ria

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Bom dia, meu querido poeta e amigo!
Como meu Ser vibra ao ler seus poemas."Regaço" é de uma beleza, que leva-nos ao embalo de um colo amoroso.
Obrigada pela sua presença em meu blog!
Um abraço carinhoso!
Neneca.

Sonia Rego Poetisa disse...

Querido poeta, cheguei aqui assim discretamente sentindo cheiro de poesia. Que maravilha!
Quanta identificação com o nosso coração. Obrigado por essa oportunidade.Lindo esse Regaço, lindo os poemas que li.Parabéns.
www.soniagmail.blogspot.com
Mil Bjsssssssssss.