quarta-feira, 31 de março de 2010

MUNDO DA LUA


MUNDO DA LUA
Oswaldo Antônio Begiato

Eu vivo no mundo da lua;
Sou amigo particular do dragão
E tomo cerveja com São Jorge
Nas noites em que, cheia,
A Lua imita o uivar dos lobos.

Sou noivo da estrela cadente;
Ouço todos os pedidos secretos
Dos jovens com os sonhos em rebuliço
E quando brincamos na Via Láctea
Peço a ela que una os corações sensatos
Com a dobradiça das paixões dementes.
- Ela me obedece e eu a amo ainda mais.

E quando estou absorto no mundo da lua
Morro de paixão por ela,
Minha pequenina estrela menina,
Que achei cadente no meio do meu olhar,
No meio do meu olhar triste e solitário.

5 comentários:

Maga disse...

Poeta, o fogo da estrela cadente pode nos consumir mas as nossas cinzas não esmorecem e sofremos. A dor é imensa, mas continuamos a sorrir para o nosso amor.
Beijos.

Milene Sarquissiano disse...

Que coisa mais fofinha essa tua poesia.
Vontade de pegar teus versos no colo e niná-los.

Beijo,poeta

"Minha pequenina estrela menina,
Que achei cadente no meio do meu olhar,
No meio do meu olhar triste e solitário."

Dolores Quintão Jardim disse...

Poeta,aquele que sente o verdadeiro sentimento,sem máscaras!

Belíssimo...

Obrigada,por escrever..assim!

Beijinhos e uma Páscoa Feliz!

Maria disse...

Amigo, lindissímo poema, aproveito para desejar a si e a toda a sua familia uma Santa e Feliz Páscoa.
Que a Luz do Senhor esteja sempre consigo, iluminando o seu caminho.
bjs
Maria

Maria Valéria Revoredo disse...

Cada dia mais lindo este Blog... Do doce ao mais íntimo. Este é você begiato. Delícia poder estar aqui! Abraços!