segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

VISÃO E CONSTATAÇÃO


VISÃO
Oswaldo Antônio Begiato

Nunca me vi
Nem mais gordo
Nem mais magro;
Nem mais alto
Nem mais baixo;
Nem mais longe
Nem mais perto;
Nem mais leve
Nem mais ferro;
Nem mais santo
Nem mais sujo;
Nem mais vesgo
Nem mais lince;
Nem mais homem
Nem mais mulher;
Nem mais bardo
Nem mais rude...

Nunca me vi
Nem quero ver:
- Sou a fraude
De meus olhos.

CONSTATAÇÃO
Oswaldo Antônio Begiato

À medida
que envelheço
As lágrimas
se escasseiam;
Cada gota
traz consigo
Um imortal
sentimento
de dor grave.

Não as gasto
com defuntos
ordinários.

2 comentários:

Milene Sarquissiano disse...

[b]Nunca me vi
Nem quero ver:
- Sou a fraude
De meus olhos.



Obrigada por permitir que nós te vejamos.

Volte logo,imenso poeta!

Beijos

Isa disse...

Entrei ontem,aqui.Li o poema.Gostei.
Disse-o em voz alta. Soou-me perfeito.Que pena ñ o saber gravar para ouvir a sua opinião.
Tem uma cadência crescente,forte,
intimista que atrai quem lê!
Vontade de descobrir o seu "Eu".
Beijo.
isa.