domingo, 27 de julho de 2008

CONFISSÃO INSENSATA


CONFISSÃO INSENSATA
Oswaldo Antônio Begiato

Deixa-me fazer teu lado esquerdo
E deixar-te-ei me fazer o lado direito.
Deixa-me beijar teus lábios superiores
Com meus lábios inferiores
E assim beijarei com minha língua suja
A tua alma inocente.

Deixa-me fazer o teu destino certo
E deixar-te-ei me fazer o destino torto.
Deixa-me tocar tua pele transparente
Com minha pele maculada
E assim tocarei com meu inferno frio
O céu que Deus fez pra ti.

Deixa-me aceitar o teu perdão
E deixar-te-ei essa confissão insensata:
Eu te amo, meu incruento e sadio amor;
Não pelos pecados que me perdoas sempre
Mas pelos pecados que sempre me permites
Toda vez que eu te amo insensatamente.

2 comentários:

ana wagner disse...

Wado, vc escreve de modo genial e a cada dia está mais brilhante! Obrigada por fazer parte de minha vida nesse cantinho que é o orkut!
Beijos!
Ana W.

Valquíria Cordeiro disse...

Meu anjo lindo, poeta do meu coração, amigo da minha alma, alma linda que com seus poemas vem...e me acalma!
Estou aqui embebida dessas poesias lindas que é você.
Parabéns!!! Não vim antes pois meu tempo é meio limitado, mas confesso que,darei um jeito nisso pra estar aqui sempre.
besos meu anjo lindo!
Deus que o abençoe imensamente.

((Valquíria Cordeiro))