segunda-feira, 12 de novembro de 2012

APURAÇÃO


APURAÇÃO
Oswaldo Antônio Begiato


O que o coração
não vê
os olhos
não sentem.

Aprendi isso
com meu amor
(esse que me vive
fugindo da vista)

Que coisa!

2 comentários:

isa disse...

E assim as lágrimas ñ sobem aos olhos,não é mesmo,Poeta e querido Amigo?
Beijo.
isa.

Maria Helena Mueller - Lelê disse...

Oi Poeta!
Entendi o poema e gostei muito!
Mas, minha experiencia é contrária; o que os olhos não veem o coração pressente... só que não sei escrever poemas...!!! Então admiro!
Beijos, Lelê.