terça-feira, 9 de agosto de 2011

ADORMENTAR


ADORMENTAR
Oswaldo Antônio Begiato

Porque a pele é fina
e o osso fraco
qualquer batida dói
e incha e incha...

Porque a alma é leve
e a mente fraca
qualquer culpa dói
e pesa e pesa...

O corpo imenso
não cabe na cama
miúda de solteiro.
Volta e meia
ele escapa dela
durante a noite
levando junto a alma.

Não sei para onde vão.
Só sei que quando voltam
a alma vem
com um jeito diferente,
assim como quem acabou
de ser desvirginada.
Aí ficam juntos os dois,
alma e corpo,
num encontro só
me deixando abandonado.

Essa é minha tristeza sem fim
e só eu sei dela.

Viver não é tarefa fácil.

Quando eu morrer
quero pois que digam:
- Ele já foi tarde!

4 comentários:

Milene Sarquissiano disse...

Porque a pena é leve
e o fardo é a mão
não morre quem escreve
vive pra constelação

...quer queira,quer não.

adorei,como sempre.

bjossssss

M@ria disse...

Estou colhendo cada gota de esperança pra transbordar em versos de felicidade.

(Sirlei L. Passolongo)

Beijos e o meu carinho....M@ria

Mara! disse...

Sinto tantas saudades Poeta... Queria curar todas as suas dores... Eu te amo!

Mara! disse...

Você continua maravilhoso...