sábado, 6 de setembro de 2008

TROCA

TROCA
Oswaldo Antônio Begiato

Onde foi que viu meu rosto lindo?

No espelho petrificado pelo tempo
ou no retrato hirto
que deixei preso
à galeria de meu passado?

Viste-o com olhos?
Com olhos também lindos?

Eram tempos em que
eu os tinha ainda,
rosto e olhos, airosos
e não os escondia.

Eram lindos,
eram longínquos...

Não os tenho mais.

Perdi-os para a tristeza,
essa senhora tinhosa
e mais velha do que a verdade,
que os iludiu e os levou embora
sem a minha permissão.

Sem piedade.

Deixou em seus lugares
uma distância instransponível,
uma deformação sem alcances
e uma criança que jamais fui capaz de recuperar.

Foi bom,
porque assim pude, ao menos,
afastá-la de mim,
para sempre.

Hoje não tenho mais olhos lindos,
no rosto que também foi lindo um dia.

Hoje os tenho livres,
límpidos e venturosos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Os teus olhos, sempre teus olhos,inspiram meus esboços ...
O corpo dá-se ao vento… ao sol… ao mar… à terra… ao sonho...
O olhar espelha a alma…
Porque um olhar profundo não é, como a voz, ligeiro…
Amor que nunca se acaba porque sempre, se renova…
Os teus olhos, sempre teus olhos, abriram-me dois sulcos
Que me deixaram as marcas ,com seu brilho de menino, e ficam para meus poemas…

ana wagner disse...

Vim retribuir a tua visita.
Um beijo!
Ana W

ligia disse...

Mais que os olhos e o rosto,
seu coração é lindo, e esse,
não muda nunca, no máximo baterá
mais lentamente...