sexta-feira, 21 de junho de 2013

CÓDIGO DE BARRAS

CÓDIGO DE BARRAS
Oswaldo Antônio Begiato

Está prestes
a vencer
o meu prazo
de validade.

Logo serei
retirado
da prateleira.

Preciso ser
consumido
logo

(logo
centri
camente).
 
 

2 comentários:

isa disse...

Tocou-me muito este Poema, querido Amigo!
Às vezes sinto "isso"...A diferença entre nós está numa pequenina grande coisa:os Poetas ñ perdem a validade!
Nós, os que os lemos e amamos, não deixamos.
Beijo.
isa.

Hellen disse...

Perfeito!
"Preciso ser
consumido
logo
(logo
centri
camente)."
É isso amigo-poeta, estamos cada vez mais reduzidos a linhas de um fundo branco, inerte, automáticos, matemáticos e muito menos filosóficos, artísticos, poéticos.
Abração