sexta-feira, 23 de março de 2012

MAIS ALGUNS HAICAIS


CHÃO E CÉU
A Guilherme de Almeida, príncipe dos poetas

Guilherme, tão príncipe,
Tão principio, fim e verso
Inversos do chão.

AGRADECIMENTO
Para Luís, de quem ganhei uma fita métrica.

Sou grato, Luís!
Posso medir as palavras
Com mais precisão.

DEMORA

Durmo em paz no banco.
Manco sonho em ser andejo
Vejo a praça: - Fico.

MUDANÇA

Foi-se o caminhão.
De onde saí nada tem,
Pra onde vou agora?

MOTIVO PARA A MORTE
A Federico Garcia Lorca

Lorca, mais temido
Com sua caneta do que
Outros com revólver.

NERUDA

Canta, canta, Pablo,
Um Canto que seja Geral!
O povo é sofrido.

PALIAÇÃO

O espelho quebrou,
De sorte sete anos terei;
Não me verei triste.

PERPLEXIDADE

Frente ao mundo vasto,
Hesitante pensa o espelho:
- Dobro-o ou inverto-o?

SÁ-CARNEIRO

Se pôs fim Sá, o outro.
Aqueles que os deuses amam
Sempre morrem cedo.

Um comentário:

isa disse...

Meu Poeta,meu Amigo,mil desculpas pela minha ausência...
Este seu Poema diz muito do seu estado de alma,no momento em que o escreveu.
Dizem sempre,eu sei,mas de forma diferente...Verdade?
Meu Abraço de terna Amizade.
Beijo.
isa.