quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

A ROSA DE NOSSO ETERNO AMOR


A ROSA DE NOSSO ETERNO AMOR
Oswaldo Antônio Begiato

Naquele domingo à tarde,
em que todas as criaturas
se encantavam em calcular
a Unidade Astronômica
você veio com a idéia
de construirmos uma flor.

Você faria o projeto
da semente, da brotação...
A mim caberia fazer
a fórmula do perfume,
e o voto de eternidade.

E nós chama-la-íamos de
A Rosa de Nosso Eterno Amor.

Mas veio a segunda-feira
e com ela os homens frios,
com seus tratores pesados,
com suas mantas de asfalto,
nos enfeitaram com flores
construídas de plástico
e nos puseram no andor,
no andor cheio de passos,
cheio de passos alheios.

6 comentários:

butterfly.silvy@hotmail.com disse...

Parabéns pelo blog..está muito interessante e escreve muito bem.

Regina Xavier disse...

Desde o título,uma rara obra de arte...Parabéns,meu amigo poeta..
Regina Xavier

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Parabéns Oswaldo!
Seus versos são encantadores!
Só os sensíveis para sentir o perfume de uma rosa, principalmente quando essa rosa é o símbolo, de um amor eterno!
Um abraço, amigo!

Aninha disse...

Verso lindos, encantadores e que nos
lavam a alma! Agradeço tua gentil visita a meu blog.
Abraço
Ana Wagner

Dhenova disse...

Algumas rosas, amigo poeta, teimam, persistem em continuar vivas, mesmo quando enfrentam todas as adversidades... estou lendo seus poemas na comunidade AMO POESIAS e estou apreciando bastante... parabéns por tão bela obra...abraço poético. Dhenova

Maithê disse...

Belíssima poesia.
Parabéns!